Inovação

Pet de Santarém garante crescimento com apoio do ALI

Veterinária aprende a ser empresária, investe em inovação e aumenta faturamento

Angela com técnica do Sebrae e ALIEm 1985, a veterinária Ângela Queiroz se formou pela antiga Faculdade de Ciências Agrárias do Pará (Fcap, hoje Ufra). Trabalhando com animais de grande porte em fazendas de Santarém e região, Ângela, na ocasião, mantinha ainda um negócio de família na área de móveis e eletrodomésticos. “Estava triste, não era o que eu queria”, lembra a veterinária.

Como atendia animais de grande porte, aos poucos, algumas pessoas foram levando animais pequenos que precisavam de auxílio médico, o que levou Ângela, em 2001, a mudar o foco para o mercado pet e nasceu a Agrosol.

Em 2009, conciliando a clínica com o trabalho no governo do Estado, onde havia passado em concurso público, Ângela viu seu negócio passar por um período de muita dificuldade. “Meu marido queria fechar”, lembra.

E assim ela tentava se equilibrar atendendo e fazendo a gestão da clínica e pet e trabalhando no emprego no governo. “Tudo mudou em 2014 quando fiz o passo a passo do programa Na Medida do Sebrae e percebi como fazia as coisas de forma errada”, diz ao lembrar que logo no primeiro atendimento, foi informada sobre o trabalho realizado pelos Agentes Locais de Inovação (ALI). “Tudo se abriu a partir daquele momento”, destaca.

O programa ALI tem como objetivo massificar soluções de inovação e tecnologia nas pequenas empresas.

 

Inovar para crescer

“Tentamos organizar as coisas, fazer estoque físico e virtual, criar organograma, trabalhar a gestão, o marketing, ouvir cada área, as vendas, o financeiro”, explica Ângela ao destacar a segmentação feita dentro da empresa, a organização em planilhas de recebíveis e o controle de estoque.

“Hoje controlo tudo que entra e sai, o serviço de limpeza, levantamento de cobranças na minha base de mais de 2500 cadastros”, explica a veterinária.

Hoje, a Agrosol mantém sete funcionários, todos sabendo de suas responsabilidades dentro da gestão, treinados e capacitados para o atendimento.

_OLHO_

 

O próximo passo, segundo Ângela é a criação da nova identidade visual da loja, o que está sendo elaborada por meio do Sebraetec - solução ofertada dentro da programação do ALI que prevê serviços customizados e especializados e que promove o acesso de pequenos negócios a soluções em sete áreas de conhecimento da inovação: Design, Produtividade, Propriedade Intelectual, Qualidade, Inovação, Sustentabilidade, Tecnologia da Informação e Comunicação.  “Daqui a um mês teremos o layout pronto”, lembrou o ALI Adyson Moreira, que atende a Agrosol.

Um dos pilares de inovação trabalhados com Ângela foi o marketing do seu empreendimento com a mudança na identidade visual.

No ALI são trabalhados os pilares de identidade visual, design de serviços, Gestão Financeira, Pesquisa de Satisfação do Cliente e 5S (programa que visa motivar e conscientizar toda a empresa para a Qualidade Total, por meio da organização e da disciplina no local de trabalho).

 

Ligados na rede

Uma das ações de marketing é o trabalho desenvolvido nas redes sociais por meio de grupos de whatsapp, o que vem otimizando os canais de comunicação.

“Fazemos promoções, avisamos sobre a chegada de novas mercadorias, medicamentos e rações”, explica Ângela ao ressaltar que, a partir dessas medidas, obteve melhoria no faturamento e já está trabalhando do planejamento estratégico.

 

Agentes Locais de Inovação em Santarém

Em Santarém, o programa ALI foi  implantado no primeiro ciclo de 2010 a 2012 e atualmente se encontra no terceiro ciclo de 2015 a 2018. “O primeiro passo é um mapeamento e identificação das pequenas empresas no município que serão visitadas pelos agentes locais apresentando o programa e buscando adesão”, explica a gestora do ALI em Santarém, Renata Batista, analista do Sebrae. Ela lembra que cada agente acompanha  40 empresas  de segmentos pré definidos.

Em Santarém os segmentos atendidos são: bares e restaurantes, hotelaria, pet shops, minimercados, indústria da construção civil, comércio de materiais de construção e farmácias.  O município possui cinco  agentes e um total de 200 empresas atendidas.

Renata destaca ainda os vários os resultados do ALI nas empresas santarenas, com destaque para a certificação pela ANICER – Associação Nacional da Indústria Cerâmica para seis empresas (Curuaúna, Dois Rios, Cerama, Macedo, ASTEKA e vale do Tapajós), além do melhoramento do índice de inovação de várias empresas atendidas.

O Programa ALI é um acordo de cooperação técnica entre o CNPq e o Sebrae, que tem como objetivo a massificação de soluções de inovação e tecnologia nas pequenas empresas por meio da ação de agentes, de acordo com as características únicas de cada negócio, gerando impacto direto na gestão empresarial, na melhoria de produtos e processos, na identificação de novos nichos de mercado para os seus produtos.

“Os agentes visitam os empreendimentos, apresentam soluções e oferecem respostas às demandas do negócio. As mudanças geram impacto direto na gestão empresarial, na melhoria de produtos e processos e na identificação de novos nichos de mercado para os seus produtos”, finalizou Adriana Nalbert,  consultora sênior do ALI em Santarém.

Mais informações:

Comunicação e Marketing do Sebrae no Pará

(91) 3181 9136

(91) 3181 9137

(91) 3181 9137

umc@pa.sebrae.com.br