Seminário

Negócios inclusivos: assunto foi debatido em seminário na capital paraense

Agenda na capital paraense encerra a série de encontros da Iniciativa Incluir

"Empreender para transformar: oportunidades para os negócios com propósito na Amazônia". Esse foi o tema do V Seminário Regional Incluir, ocorrido no último no dia 13, no Pier 47, em Belém (PA). O evento, uma parceria do Sebrae com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), faz parte de uma série de encontros regionais para desenvolver o ambiente de negócios sociais e inclusivos. O desafio é incentivar e fortalecer esse ecossistema em todos os estados da região Norte.

 A coordenadora da área programática do PNUD (Programa das Nações para o Desenvolvimento), Maristela Baioni, diz que o potencial desse segmento é muito amplo e esperam que o ambiente promova uma troca de conhecimentos e motive os empreendedores da região a desenvolverem negócios inclusivos. “O objetivo do projeto é fortalecer o ecossistema nessa região, além de disseminar e apoiar cada vez mais as iniciativas de negócios de impacto socioambiental por todo o Brasil”, destaca.

 Os negócios de impacto social são aqueles que, além de viáveis economicamente, promovem algum tipo de melhoria para a sociedade, a partir do desenvolvimento de modelos de negócios inovadores, que gerem ao mesmo tempo lucro e impacto positivo para as classes sociais de menor renda. No Brasil, os negócios inclusivos ainda estão em construção, com lacunas de informação e de incentivos (políticas públicas). Também há dificuldade de acesso a investimento por parte das empresas voltadas nesse modelo de negócio.  

“Existem muitas oportunidades, principalmente em setores como saúde, educação e saneamento básico na região. Juntos, podemos transformar e ampliar o cenário de empreendedorismo social no país”, indica Luciana Aguiar, gerente de parcerias para o setor privado do PNUD Brasil.

Em Belém,  houve painéis sobre os desafios para impulsionar os negócios de impacto socioambiental na Amazônia, o encadeamento produtivo a que está atrelado e as principais tendências no cenário de investimento em startups na região Norte, com empreendedores, aceleradoras, investidores e especialistas no tema.

 

"Por se tratar de um tema relativamente novo, é necessário que o empreendedor se aproprie cada vez mais do conceito de negócios inclusivos, levando em consideração a importância de se propor soluções concretas, que contribuam para o desenvolvimento social, econômico e ambiental do nosso estado e da Amazônia, de forma sustentável e inclusiva", ressalta o diretor-superintendente do Sebrae no Pará, Fabrizio Guaglianone.

 

O primeiro Seminário Incluir abrangeu a região Centro-Oeste, em maio de 2017, em Cuiabá (MT), com 80 participantes, nove palestrantes e quatro painéis. Já segundo seminário ocorreu na região Sudeste, em agosto de 2017 no Rio de Janeiro (RJ), contou com 450 participantes, 12 palestrantes e 9 painéis. O terceiro seminário foi no Nordeste, em dezembro de 2017, em Natal (RN), com 385 participantes, 16 palestrantes e sete painéis. O quarto seminário, já em 2018, foi realizado na região Sul no mês de maio, em Florianópolis (SC), com 75 participantes, 17 palestrantes e cinco painéis.

 Mais informações:

Assessoria de Imprensa Sebrae

(91) 31819136

(91) 31819137

(91) 31819138

(91) 31819140

Para empreendedores:

Central de Relacionamento Sebrae
0800 570 0800