Inauguração

Ilha do Marajó, no Pará, ganha escritório regional do Sebrae

Objetivo é estar mais perto dos pequenos negócios da ilha, com ações cada vez mais municipalizadas

Em cerimônia que reuniu autoridades, representantes de classe e empreendedores, foi inaugurado, no último dia 22, em Breves, o Escritório Regional do Sebrae no Marajó, que vai atender aos 16 municípios da ilha, que passam a contar, a partir de agora, com as ações de apoio aos pequenos negócios desenvolvidas pela instituição. “Vamos atender a todos os municípios tendo em vista as suas peculiaridades e necessidades e, dessa forma, contribuir para o desenvolvimento econômico da região”, comentou Fabrizio Guaglianone, diretor-superintendente do Sebrae no Pará. 

O espaço que conta com área de atendimento e sala de aula, vai ser a base física da instituição em toda a região do arquipélago, o que ampliará e fortalecerá o trabalho do Sebrae. A cerimônia de inauguração ocorreu na rua em frente ao prédio e contou com uma palestra de capacitação com Jussier Ramalho, que foi recebido com muito entusiasmo e  motivação pela plateia marajoara.

Há alguns anos o Sebrae vem atuando no Marajó com ações pontuais em 14 municípios. A partir da inauguração, a instituição vai desenvolver três projetos em toda a região: Bubalinocultura do Leite no Marajó, Fruticultura do Açaí e relacionamento empresarial com os clientes.  “Estamos chegando com ações assertivas e queremos ouvir todos os atores envolvidos. Vai ser uma ação pautada nos itinerantes, nos eventos de impacto a fim de que o empresariado local conheça o Sebrae e a sua importância para os pequenos negócios”, comentou Taylis Mesquita, gerente do Escritório do Sebrae no Marajó.

 

Breves

O município de Breves foi escolhido para sediar o escritório do Sebrae por sua densidade empresarial e demográfica e vai agregar as ações em todos os demais municípios da região - São Sebastião da Boa Vista, Portel, Anajás, Cachoeira do Arari, Muaná, Soure, Salvaterra, Ponta de Pedras, Melgaço, Curralinho, Gurupá, Bagre, Chaves, Santa Cruz do Arari e Afuá. Em toda a região do Marajó existem cerca de cinco mil microempreendedores individuais, sete mil microempresas e 35 mil produtores rurais.

O Regional foi criado em 31 de março de 2015.  Desde então, há uma base em Belém. Essa base permanecerá, mesmo com a inauguração do escritório em Breves, por conta da maior facilidade de acesso a muitos municípios da região dos Campos do Marajó via Belém – atendendo aos municípios mais próximos da capital, haja vista a considerável extensão territorial da maior ilha fluviomarinha do mundo.

 

Expectativa

Um dos objetivos do Regional Marajó é dinamizar a economia da região por meio do atendimento aos pequenos negócios e da melhoria do ambiente empreendedor, visando contribuir com o desenvolvimento econômico e com a transformação da realidade local, o que se dará por meio do desenvolvimento e fortalecimento das atividades produtivas locais, geradoras de emprego e renda. “Queremos fomentar o empreendedorismo com base no potencial de oportunidades e vocações locais, de maneira a contribuir com a inclusão produtiva e a geração de novos negócios, promovendo um ambiente de negócios favorável por meio da Lei Geral, que irá implementar ou potencializar seus eixos de atuação”, disse Fabrizio.

Para Messias Mendes, secretário de Agricultura de São Sebastião da Boa Vista, a instalação da base física do Sebrae na região é uma grande conquista. “A região estava precisando da atuação ativa e permanente do Sebrae, quem vai ganhar são os municípios como São Sebastião, onde já temos um trabalho do Sebrae que agora sei que vai fortalecer muito mais”.

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Portel, Carlos Correa, também está animado com a presença do Sebrae na região. Para ele, a chegada da instituição é muito positiva: “O Sebrae é uma das ferramentas fundamentais para o desenvolvimento local, pois precisamos muito desse apoio e parceria”, disse.

 

Compromisso

Um dos pontos mais importantes entre os eventos que compuseram a inauguração do Escritório Marajó foi a reunião extraordinária dos membros do Conselho Deliberativo do Sebrae no Pará que ocorreu em Breves, seguindo uma tendência de descentralizar as reuniões do Conselho para que seus membros estejam mais próximos das sedes regionais do Sebrae.

Na ocasião, foi assinado um protocolo de intenções que prioriza o Marajó dentro das ações do Sebrae que foi assinado por todos os membros das entidades que compõem o Conselho Deliberativo e de entidades de classe do Marajó, como a Câmara de Dirigentes Lojistas e Associação Comercial. “O arquipélago merece nossa total atenção por seu enorme potencial econômico. O protocolo de intenções é um documento muito importante por congregar todas as entidades e, trata-se de um passo para que as demandas dos pequenos negócios possam ser atendidas com mais celeridade e destaco ainda a disposição da diretoria em colaborar, somando esforço para atender o Marajó da melhor maneira”, observou Fernando Yamada, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae no Pará.

O mesmo disse Terezinha Almeida, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Breves. Para ela, trata-se de um ponta pé inicial em vistas ao desenvolvimento dos pequenos negócios na região. “O protocolo tem base e foi feito de acordo com as nossas demandas, o que é muito importante, por isso estamos muito otimistas com os novos rumos para os negócios no Marajó”, finalizou.